quarta-feira, 15 de abril de 2009

RENATO RUSSO


Caricatura do líder da Legião Urbana, feita com lápis de cor aquarelável.
Quando era adolescente, Renato Russo era meu letrista favorito. Muitas vezes, meus pensamentos vinham em forma de letras suas. Quando estava alegre, confiante e satisfeito com meu jeito de ser , era quase inevitável pensar que "já não me preocupo se eu não sei porque/ às vezes o que vejo quase ninguém vê". Quando me sentia sozinho, querendo companhia, e ninguém aparecia, os versos "andando nas ruas, pensei que podia ouvir, alguém me chamando, dizendo meu nome... " me faziam companhia. Porém, quando não queria ninguém por perto me sufocando, a mesma música me dizia "não estatize, meus sentimentos/ pra seu governo, o meu estado é independente".
Mas o tempo foi passando e nos últimos anos já não tenho escutado Legião com muita frequência. Sou meio egoísta com os artistas que gosto, não curto muito divídi-los (risos..), e o sucesso exagerado da banda passou a me incomodar um pouco. Sem contar os fãs chatinhos, que em rodas de violão ficam tocando as mesmas músicas trezentas vezes, estragando, em minha cabeça, canções que eu tanto adoro.
Porém, recentemente, alguns acontecimentos em minha vida fizeram com que redescobrisse Renato e suas letras. Por isso, esta singela homenagem.


Postar um comentário