quinta-feira, 30 de junho de 2011

ENTREVISTA PARA O SITE DO SALÃO DINO

























Confira abaixo a entrevista que concedi ao site do Salão Dino de Humor do Litoral Paulista:


Testemunho

Eu comecei a desenhar como a maioria dos artistas, desde pequeno, rabiscando papéis, paredes, livros, carteiras de escola.... Meus primeiros desenhos eram super-heróis, como Super-Homem, Homem-Aranha, etc.
Comecei a fazer desenhos de humor com 11 anos, influenciado pelas caricaturas de jogadores de futebol que via na revista Placar, que meu irmão comprava, e nos jornais que meu pai lia. De lá pra cá não parei mais. Hoje nem me imagino desenhando super-heróis. Antes de virar cartunista profissional, fui empacotador, trabalhei em shopping center e outros empregos “normais”. Com 21 anos, resolvi que era hora de fazer o que gosto. Fui desenhar caricaturas ao vivo, em festas e eventos, e também na feirinha hippie de Santos. Com a ajuda da Internet, consegui divulgar bastante meu trabalho, e me firmei como profissional.
Participo de salões de humor desde 2006, mas só fui ser premiado pela primeira vez no I Salão Dino, em 2008, na categoria júri popular. Fiquei contente na época, mas o que eu queria mesmo era faturar o 1° lugar no júri técnico, que é o prêmio mais importante. No ano seguinte, em 2009, tive dois trabalhos entre os finalistas, mas não ganhei nada. Em 2010, enviei duas obras e uma delas foi selecionada entre as finalistas. Mas o trabalho em que depositava minhas expectativas, uma caricatura do poeta Ferreira Gullar, não foi selecionado, então não tinha esperanças de ser premiado. Quando compareci a premiação, fui mais para rever amigos e admirar os trabalhos dos meus colegas, quase sempre mais competentes que eu. Para minha surpresa, acabei faturando o primeiro lugar geral do Salão com o outro trabalho que enviei, uma charge que tinha feito na última hora, de madrugada, faltando menos de um dia para acabar as inscrições. Se eu soubesse que ia ganhar, teria chamado minha mãe para assistir. Fiquei muito feliz, e espero poder participar novamente em 2011.
Como ficou sabendo do Salão Dino de Humor?

Fiquei sabendo através de um e-mail, em 2008, ano da primeira edição do Salão. Naquela ocasião, tive a felicidade de faturar o 1° lugar na categoria “Júri Popular”.
Quais eram as suas expectativas?
As expectativas em relação ao evento eram positivas, pois o Salão sempre teve pessoas sérias envolvidas, que dominam o assunto. Mas confesso que fiquei surpreso com o nível dos trabalhos apresentados. Pensei que apenas alguns gatos pingados do litoral paulista participariam, mas acabou que vários artistas consagrados, de vários lugares, engrandeceram o evento. É claro que o Salão não é perfeito e ainda pode melhorar, mas ele já está crescendo bastante. Ano passado, artistas do país inteiro participaram. Muitos salões de humor no Brasil costumam ser desorganizados, tendenciosos e caloteiros. Mas, felizmente, o Dino está tomando um rumo diferente, premiando tanto artistas desconhecidos como consagrados, e pagando as premiações no dia da abertura, sem enrolação.
Qual é a importância que o Salão Dino de Humor teve para os seus trabalhos futuros?

Em 2010, conquistei o prêmio mais importante da minha carreira até então, que foi o primeiro lugar geral, o melhor de todas as categorias, com uma charge sobre as eleições daquele ano, envolvendo a Dilma e o Serra. A premiação foi importante para aumentar a confiança no meu trabalho, a segurança no meu traço. Aprendi que às vezes, a síntese e o humor são mais importantes que técnica refinada. Faziam parte do júri artistas consagrados, como Paulo Caruso, Gustavo Duarte, Dacosta, Bar...receber o aval desses caras é um grande reconhecimento. Eu não esperava ganhar nada aquele ano, e acabei ficando muito feliz com a premiação. Principalmente quando uma das organizadoras do evento, a Márcia Okida, havia me dito que a decisão foi quase unânime.


Para conferir o site, acesse:
Postar um comentário